8 de mar de 2012

Fusão

Corações justapostos 
Pés entrelaçados
Olhos nos olhos 
Mãos contra pele 
O suor na ponta dos dedos
Respirando o mesmo ar
O sangue agitado nas veias
O gosto de dois em um
Na súplica dos lábios entreabertos
É a fusão de ser.



Um comentário:

Paulo Urban disse...

Poemimagem: versos fundem-se à sua imagem em sensual, visceral compreensão, basta ouvir seu respirar.