15 de jan de 2011

Poço sem fundo



Coração é poço sem fundo,
é estrada sem fronteiras, abismo sem proporção.
É um céu sem limites este divino coração.
Que por amar demais está sempre em queda livre.
Trabalhador incansável, de muitas vias de passagem.
Que será desse poço, oco, que o sangue meu,
incessantemente, faz em meu corpo girar?
Por ser assim, tão de mim e não teu,
força sublime involuntária é este coração meu.
Terra oculta e infinita, terra bonita que Deus me deu.

2 comentários:

Elza Queiruja disse...

Namaste...

Fico grata e feliz pelo comentário , seja bem vinda com sua sinergia ...
lindo e florido de sabedoria seu blog .
Om shanti

Elza Queiruja

Adriano Sargaço disse...

chama presente