12 de fev de 2014

No céu

Picture: http://www.mostphotos.co
As palavras estão me faltando. 
Faltam porque os sentimentos sobram. 
Sobra sentir.
Principalmente ao olhar para o céu.
Lá em cima tudo acontece.
Tudo.
Um tudo do qual não posso tocar com as mãos, mas com o sentir.
Eu sinto quando o azul chega e quando se vai. 
Sinto quando o cinza toma conta, quando a chuva cai, e quando o Sol brilha.
Eu sinto quando as estrelas falam, quando as galáxias mostram, quando as reflexões se destrincham.
Sobra sentir.
No céu sobra. 
Na terra é diferente.
Porque os estímulos são diferentes.
Porque as pessoas são diferentes.
Porque as situações são inconstantes.
Entre terra e céu há um espaço infinito, do qual palavras são vãs.
Melhor mesmo é sentir e palpar com a imaginação.
Só mesmo a imaginação silente, para falar sobre o que acontece no céu.
Na terra as pessoas têm medo.
Têm medo de sentir, de se deixar ir, de se entregar.
O céu não se limita ao espaço, como as pessoas se limitam aos seus corpos.
Quem dera ouvíssemos mais aos pássaros.
Eles são íntimos do céu - entendem o que é ser e voar.
As vezes meu ser não cabe em mim. 
Hoje eu querida poder voar e ficar pertinho do céu.

Um comentário:

Adriano Sargaço disse...

teu ser não cabe
não cabe ser apenas
apenas ser
sem penas