4 de jan de 2014

Resolutions

2013 was, perhaps, the busiest year of my life! I visited 6 countries in 3 continents, I divorced, I entered into the final year of a degree. I learned analogical photography, I got back into drawing, I went to a music festival in Greece, I read extensively about art, culture, politics and economics, I changed jobs, I had my life mission reassured, I met lots of interesting people, I also met lots of stupid ones. I cried, I laughed, I stargazed, I worked a lot, I saw amazing things, and ugly ones too. I recently decided to fall in love again and if I am lucky I want to plan a family soon. When I look at 2013, I wonder how many things I’ve done and how much I have to look forward to.  My resolutions are: I feel humbly grateful; as I have never felt so connected with everything I am doing and feeling.  And instead of trying to place myself within a “market” I am slowly walking away from it, finally! There will be creative unquietness - otherwise it wouldn’t be me - but to seek solutions to empower the life of those in social disadvantage. For, I reckon, life is too short and fun to be going around circles of self-absorption. Moreover, as you journey along, you get to know yourself more, the things you feel, likes and wants – this personal relationship accounts for our very and intimate relationship with ourselves. Interestingly, the same conclusion strikes: there’s nothing more important than the values of love. So, what I wish to humanity is that we grow our understanding of the state of being in love: with ourselves, with the other, with our family and friends, with the planet.  Love is the most graceful state.


Happy New Year beloveds!

Image by: Karmadecay.com 

2013 foi, talvez , o ano mais movimentado da minha vida! Visitei 6 países em 3 continentes, me divorciei, iniciei o último de faculdade. Eu aprendi fotografia analógica, voltei a desenhar, fui a um festival de música na Grécia, li muito sobre arte, cultura, política e economia, mudei de emprego, tive minha missão de vida reassertada, conheci muitas pessoas interessantes, mas também várias estúpidas. Eu chorei, eu ri, eu sonhei. Trabalhei muito, vi coisas incríveis e feias também; e recentemente decidi me apaixonar de novo e planejar uma família. Minhas resoluções são: humildemente grata, pois nunca me senti tão conectada com tudo o que estou fazendo e sentindo. E, finalmente, em vez de tentar colocar-me dentro de um "mercado" estou caminhando lentamente para longe deles! Haverá inquietude criativa - caso contrário não seria eu -, mas com o fim de buscar soluções para melhorar a vida das pessoas em desvantagem social. Afinal, a vida é muito curta e divertida para vivê-la em auto-absorção . Além disso, a medida que caminhamos começamos a nos conhecer melhor, o que sentimos, o que queremos. Esta caminhada representa o relacionamento pessoal que temos com a vida, a nossa própria. Curiosamente, a mesma conclusão fala: não há nada mais importante do que os valores do amor. Então, o que eu desejo para a humanidade é que nós cresçamos nossa compreensão do estado de amar: a nós mesmos, os outros, a família e os amigos, o planeta. No final das contas, o amor é o maior estado de graça.

Feliz Ano Novo amados!

Um comentário:

Adriano Sargaço disse...

a paixão, puro afã
místico clã de sereia