14 de out de 2013

Sem cessar

Esse coração não se cansa...
De andar o mundo, de viver os detalhes, sentir os cheiros, tocar as formas, beijar as faces; e tudo mais que o faz ser.

Ele também não se cansa de querer aquilo que quer. E por isso, as vezes, trava batalhas consigo mesmo, com seu outro lado. Mas o querer, quando alinhado com o ser, prevalece em paz. 

Esse coração tem sim duas vias de passagem: uma que vai e a outra que vem; uma que traz e a outra que leva. E a arte de viver com esse coração é, em verdade, a aceitação do curso dessas vias que, levando e trazendo, colaboram para o equilíbrio de ser.

Esse coração, de tão grande, aprendeu a amar tudo. Pois ele a tudo está conectado. E por isso, a cada dia, entende menos o qualquer. E bate, incansavelmente, na decisão de não querer menos do que aquilo que quer.

E assim ele segue batendo, e batendo, sem cessar...