14 de set de 2011

O amor


O amor é verdadeiro para quem o sente, e sem ele a vida perde a cor, sobrando apenas as formas, as metas, as teorias. Pobre é aquele que não ama, que não esvazia-se pois o amor não vive em casa cheia, mas pelos becos, ousando ir aonde ninguém vai, preenchendo os vãos sombrios. O amor transcende a todos os padrões, não tem raça nem credo, está acima da empáfia. Para ter com ele, é preciso estar preparado para grandes transformações pois o mesmo move-se constantemente; engana-se aquele que pensa que o amor é estático! Ele, o amor, é para aqueles que ousam recebê-lo quando chega e segui-lo aonde vai.


Um comentário:

Sunny Troutman disse...

Amazing. True.