24 de abr de 2011

Não precisa falar alto!

     É perceptível o quanto o mundo tem 'falado alto'. Isso me remete aos meus tempos de menina quando ia à igreja ouvir os sermões do ministro religioso, que na maioria das vezes narrava o que ia acontecer durante o apocalipse, onde num determinado momento o mundo entraria em colapso e as pessoas ficariam desesperadas por viverem em um sistema corrupto, desigual e sujo. De fato, devo concordar com aquele homem que apesar de também gritar freneticamente sua mensagem à platéia, a seu modo, falava a verdade
     Apocalipse ou não o mundo grita. As apelações, agora, estão vindo de todas as partes. Berros de vendedores e comerciantes, líderes espirituais e políticos, da mídia e das vítimas do sistema. Logo pela manhã o barulho dos carros, do metrô, das sirenes e dos auto-falantes nos roubam a paz de um calmo despertar - tudo certo, afinal esse é o preço que se paga para viver nas cidades. Nas ruas, nos bancos, nos órgãos públicos, na faculdade, nos hospitais, no olhar das pessoas; os ‘gritos’ estão por toda a parte – muitos deles silenciosos - e assim a corrente da inquietude se propaga e manter a mente sã num mundo inquieto se torna cada vez mais uma árdua tarefa. 
     Outro dia, assistindo ao canal do Senado brasileiro me vi perplexa como senhores intitulados representates das massas e munidos de microfones ainda precisam berrar para se fazerem ouvidos; o que aconteceu com a calma?  Será mesmo que nos tornamos uma sociedade condicionada ao 'grito' e ao desespero? Talvez eu seja apenas uma excêntrica admiradora da sutileza. Entretanto, muitos, eu espero, irão concordar o quanto a calma é fundamental para uma boa saúde física, mental e espiritual. O mundo está, de fato, inquieto. Mesmo assim, infelizmente, o grito daqueles que realmente precisam ser ouvidos continua sendo abafado.

Texto publicado no jornal Brazilian News, o jornal da comunidade brasileira em Londres, nº536 edição 23 a 29 de Agosto de 2012, pág.18 [http://issuu.com/expressnews/docs/braziliannews536/18]


Um comentário:

Adriano Sargaço disse...

Visual novo, reflexão pertinente.
Adorei!
"Uma banda de maçã" e Beatles no iTunes.